Os encantos da Rússia, começando por São Petersburgo!

Vamos começar pela conclusão: achamos o país sensacional e tanto recomendamos, como também voltaríamos! Podem colocar na lista de próximos destinos! A Rússia foi um país que nos surpreendeu em diversos aspectos: pela sua cultura, história, arquitetura, segurança nas ruas e até mesmo culinária, a qual muitos diziam ser basicamente batata, beterraba e ovo. Ah, e brasileiros NÃO precisam de visto de turismo!

A língua também é uma coisa que todos pensam antes de ir. Apesar da dificuldade (são realmente poucos que falam inglês, e a situação piora bem se você sai das grandes cidades), conseguimos nos comunicar – mesmo que precariamente / com palavras “soltas” – sempre! Para quem pensa em visitar o país recomendamos ter no celular um tradutor (nos ajudou muito).

Nesta primeira parte vamos compartilhar 10 curiosidades e experiência neste país tão incrível. Logo na sequência, neste mesmo post, falaremos de São Petersburgo. E em posts logo na sequência colocaremos as próximas experiências que tivemos na Rússia: Moscou, Ecaterimburgo, Irkutsk & Lago Baikal e a Transiberiana!

Ah, antes de começarmos vale a pena destacar que fomos no mês de setembro e (para nós) já estava frio – pegamos entre 0-150C, e às vezes com sensação térmica ainda menor. Portanto, cuidado com a época que for escolher para visitar o país.

  1. Segurança: antes de irmos à Rússia lemos em diversos blogs para tomarmos cuidado ao andarmos na rua; porém, nos sentimos muito mais seguros que no Brasil. Circulávamos pela rua a noite com tranquilidade com nossos celulares e câmera nas mãos, além de passaportes (ande com o seu aqui para evitar problemas!) e cartões de crédito. Claro que devemos ficar atentos aos “pickpockets“;
  2. Alimentação: como decidimos não esbanjar, tivemos que optar por comer em lugares mais simples. Porém, lá comemos em restaurantes muitos bons com preço razoável. Algumas para experimentar: strogonoff (afinal, ele nasceu lá… rs), pelmeni & afins, sopas diversas, sendo a mais tradicional a de beterraba (borscht), caviar (o preço é convidativo) e piroszhki’s diversos. Apesar de eles não falarem muito inglês, em grande parte dos restaurantes há cardápio em inglês. Além disso, é bem comum o cardápio conter foto dos pratos, o que facilita bastante! Outra coisa bem comum é que lá tem vários restaurantes georgianos e vale super a pena ir, também tem comidas bem saborosas;
  3. Gorjeta: vocês acreditam que a gorjeta não é muito comum no país? É algo que se iniciou recentemente. Deixávamos normalmente 10% e pelo que vimos, é bem honesto (diferente dos EUA que as vezes chega até a 22%).
  4. Espera em Restaurantes: diferente do Brasil e em muitos outros países, os russos não esperam para comer quando um restaurante está cheio. Se isso acontece, eles simplesmente escolhem outro.
  5. Os russos andam muito bem arrumados, são bem finos: normalmente as mulheres estão sempre de salto alto. Imagina a gente chegando nos restaurantes tudo com roupa estilo de mochileiro? Rs. Teve em um restaurante que até ficamos sem graça de tão arrumado que as pessoas estavam. Os homens de terno, mulheres com vestidos midi clássicos.
  6. Religião: a maioria dos russos são ortodoxos e ao entrar na igreja é costume que você, mulher, entre com a cabeça coberta com um lenço (como as principais igrejas que visitamos são hoje em dia museus, não precisava cobrir). As Igrejas Católicas Romana e Ortodoxa eram unificadas até 1054 D.C., quando decidiram formalizar sua separação. Como curiosidade, algumas diferenças entre ambos são:(i) não há santos em forma de estátuas, somente imagens pintadas (que são lindas!);
    (ii) a Igreja Ortodoxa não reconhece a autoridade do Papa, apenas de Jesus Cristo;
    (iii) a cruz da igreja ortodoxa possui três barras horizontais ao invés de um uma.
  7. Estações de metrô: as estações de metrô são bem antigas e eles mantêm bem esse estilo original. Principalmente as de Moscou, que são verdadeiras obras de arte e vale até mesmo fazer um tour por elas!
  8. Detectores de metal: é interessante observar que logo na entrada de shoppings, metrôs, estações de trem e aeroportos há detectores de metal, assim como também há um segurança, para revistá-lo caso ele julgue necessário. Interessante, né?
  9. Atravessar as principais avenidas/ruas: nas principais avenidas de Moscou (e às vezes em São Petersburgo e outras cidades) não há faixa de pedestre. Para se mover de um lado para o outro é necessário atravessar um túnel subterrâneo. No início ficamos perdidos com isso… rs.
  10. Volante: os russos são agressivos no trânsito. Dirigem rápido e parecem ser sem paciência!

Bora para São Petersburgo!

image

SÃO PETERSBURGO

St. Petersburg (SPB) tem uma pegada mais europeia pela sua localização (muito próxima à Escandinávia e ao leste europeu) e pelas influências levadas pelos imperadores russos – a cidade foi a capital russa por mais de 200 anos, até 1918. Hoje tem aproximadamente 5 milhões de habitantes mas, se você ficar hospedado próximo à Av. Nevsky Prospekt, consegue fazer muita coisa a pé. A cidade é muito agradável para andar, muito linda de dia e a noite, quando os prédios ficam iluminados! Claro, tome cuidado com o clima, pois o inverno é rigoroso. Inúmeros passeios e atrações ficam ao redor da Nevsky.

A noite em São Petersburgo com a Igreja do Sangue Derramado ao fundo
A noite em São Petersburgo com a Igreja do Sangue Derramado ao fundo
Um dos canais da cidade e um pouco da arquitetura dos edifícios
Um dos canais da cidade e um pouco da arquitetura dos edifícios

Os prédios são bem cuidados e renovados, as ruas limpas e seguras para andar de dia ou a noite, pelo menos em todo o entorno da Nevsky. Boas comidas, muitas atrações na rua (aquelas atrações estilo bandinha na rua, pessoas cantando, etc.) e transporte público honesto –só não é ótimo pois o metrô não vai pra todo lugar e não é muito bem interligado (usamos inclusive muito ônibus, além de andar bastante). Ah, e pelo menos hoje não é um destino caro, vamos aproveitar! Moscou e São Petersburgo chegaram a ser Top 10 das cidades mais caras do mundo em 2012-2013, enquanto hoje não estão nem no Top 100.

Definitivamente recomendamos São Petersburgo como destino. A cidade superou as nossas expectativas e não deixe que o bloqueio da língua seja um obstáculo para sua viagem. Divirta-se e veja os principais lugares que visitamos.

DESTAQUES DE SÃO PETERSBURGO:

  • Arquitetura e riqueza dos monumentos (muito ouro em tudo!!)
  • Facilidade de locomoção (e tranquilidade – a cidade é muito segura na região central)
  • Culinária excelente, e a bons preços (a câmbio de setembro/16)
Entardecer na Nevsky Prospekt
Entardecer na Nevsky Prospekt

HOSPEDAGEM EM SÃO PETERSBURGO

Em SPB resolvemos ficar em hotel, pois encontramos algo em conta e com boa localização. Além disso, ficamos 6 noites por lá já achamos que o hotel começa a levar vantagem pois as toalhas e roupa de cama são trocadas (ao contrário do Airbnb onde até dá para pedir, mas é um certo transtorno).

O hotel era bem simples, mas localizado na própria Nevsky Prospekt, ao lado da estação de metrô Mayakovskaya. Chamava-se RA Nevsky 102, pagamos 2.250 rublos a diária (hoje pouco mais de R$ 100). Inicialmente parecia meio sombrio, pois chegamos a noite e passava por um beco escuro para chegar nele… mas deu certo hehe! E aqui em SPB recomendamos muito pegar um hotel na Nevsky ou próximo dela, há muitas atrações por lá e andar a pé é incrível, a avenida é muito bonita, de dia ou a noite!

As escadarias do hotel sombrio! Rsrs
As escadarias do hotel sombrio! Rsrs
Nosso quarto
Nosso quarto
Nosso banheiro! Simples, pequeno, mas limpo!
Nosso banheiro! Simples, pequeno, mas limpo!

COMENDO E BEBENDO EM SÃO PETERSBURGO

Gostamos bastante da culinária russa, conforme falamos na introdução! E dá pra fazer uma alimentação saudável aqui! Caso queira fast-food, fique tranquilo que há milhares de Mc Donalds, Burger King e Subway, por todos os cantos de SPB (e Moscou).

Sobre bebidas, o pessoal aqui gosta mesmo é de chá! Verde e preto foi o que mais vimos – inclusive, no hotel que ficamos era grátis. Sucos naturais são bem caros (aprox. 400 rublos, enquanto um chá 100-200, refrigerante 100-150 e água… bom, esse era um item que flutuava muito, chegando a 500! E partindo nunca de menos de 150, achamos estranho! Aliás, se você não gosta com gás, cuidado, pois há sempre com e elas são disfarçadas (como “mineral”)!

Quanto às bebidas alcoólicas, não precisa falar nada da vodca, com diversas opções nos restaurantes e nos supermercados. Cerveja eles tem poucas nacionais nos restaurantes, é até mais comum ver de outros países (alemãs, checas e até mesmo Bud e Heineken). Cerveja ia de 200-350 rublos. Uma vodca começava em 100 a dose, indo até 600 por uma Beluga Gold. Vinhos russos não achamos lá essas coisas, e tem sempre opções europeias (Espanha, França e Itália) e chilenos! Taças iam de 200+, e garrafas normalmente 1.500+, mas facilmente ia 2.000 em uma.

Ao final das contas, come-se com 2.000-3.000 com cerveja em Restaurantes bacanas até, incluindo bebidas (obviamente não com suas garrafas de vinho rs), entrada e 10%. Tirando entrada, fecha a conta em vários com menos de 2.000. E se quiser somente o prato em restaurantes mais econômicos, consegue-se gastar menos de 500/pessoa!

Alguns dos lugares que fomos (todos nesta faixa de preço que falamos):

  • Пельмения (em inglês é algo como Pelmeniya): do lado da Nevsky, frequentado por locais. Gostamos tanto que voltamos lá! Especializado em pelmenis e afins, incluindo até ravióli e guioza. Pegue de pouco em pouco e experimente tudo! A garçonete falava inglês.
Os famosos Pelmenis
Os famosos Pelmenis
  • Zoom Cafe: ambiente bem aconchegante, comida gostosa, apesar de não ter tantas opções. Bacana para ir no jantar.
Entrada do Zoom Cafe
Entrada do Zoom Cafe
  • Marketplace: ótimo para almoçar rápido! Um conceito bacana, onde você escolhe a comida nas 3 ilhas disponíveis, além de uma adicional com frutas, sucos e cafés. Vale a visita, tem alguns espalhados pela cidade; Gostamos bastante do strogonoff!
Almoço no Marketplace. Muitas opções por lá!
Almoço no Marketplace. Muitas opções por lá!
  • Gosti: ambiente bem aconchegante também, similar ao Zoom. Excelente (senão o nosso melhor) strogonoff!
Jantar no Gosti
Jantar no Gosti
  • Wood: tomamos um café da manhã bom e barato! Um grande e bom omelete (um para cada) com chá por 850 rublos.
Nosso delicioso café da manhã!
Nosso delicioso café da manhã!
  • Georgian’s: ótimos preços e você pode experimentar a comida típica da Geórgia, que faz fronteira com o sul da Rússia “europeia”. Ambiente super bacana também, especialmente para ir à noite! Se der, faz uma reserva para não chegar lá lotado, eles não vão deixar você esperar!
Jantar no Georgian's
Jantar no Georgian’s
  • Marivanna: o dono é super simpático e a comida ótima também, gostamos de lá! E fica aberto o dia todo. Mais caro que a média dessa lista, mas pouco (+10-15%). E fica um pouco mais distante da Nevsky, mas próximo a Fortaleza de Peter and Paul.
Pratos saborosos e diferentes!
Pratos saborosos e diferentes!
  • Москва (Moscow): ótima pasta com caviar e salmão por 600 rublos, muito boa mesmo! Fica no 5º andar na entrada de um shopping, tem um elevador exclusivo. Pena que não tiramos foto…

Algumas informações práticas:

  • Gorjeta Padrão: 10% (e é cordial dar uma pequena gorjeta ao moço que guarda seu casaco, se for o caso)
  • Gasto Médio* em Restaurante de Nível Médio**: 2.500 rublos
  • Se o restaurante for um pouco mais arrumado, arrume-se também (dentro do possível, claro… o João, por exemplo, não ligava nem um pouco e sempre deu certo!). Lembre-se que os russos sempre vão “na estica”
  • Leve seu app de tradutor e abuse da mímica, em muitos lugares ninguém fala inglês, apesar de sempre ter um cardápio em tal

             *    Entrada, dois pratos e duas bebidas (água, refri, cerveja ou taça de vinho, sempre das opções menos caras); inclui gorjeta; base set/2016
**    Nem econômico, nem luxo

O QUE FAZER EM SÃO PETERSBURGO

Abaixo alguns lugares que fomos e curtimos. O visual e arquitetura sempre são imponentes, com muito ouro em tudo. Muita história, gostamos de muitas coisas! O problema em geral é que os lugares pecam em explicações em inglês, então se você vai sem guia (nosso caso), você fica “boiando” às vezes. Considere um guia nos passeios que mais se interessar! E, como referência, os passeios custam em média entre 400-600 rublos por pessoa. Todos que fizemos aceitavam cartão de crédito.

  • Nevsky Prospekt: a principal avenida da cidade. Sugerimos começar dando uma boa volta nela! Nela ficam, por exemplo, a Catedral de Kazan e o Museu Hermitage, além de diversos outros pontos turísticos, lojas e restaurantes. A avenida é bastante viva, com muitas coisas 24h. Não deixe de ver a noite também! Fotos não faltam acima!
  • Catedral de Kazan: fica na própria Nevsky Prospekt, então ao andar por ela você irá vê-la facilmente, uma vez que possui uma grande quantidade de colunas e uma linda cúpula. Foi inspirada na basílica de São Pedro, no Vaticano. Lá você encontrará o milagroso ícone da Nossa Senhora de Kazan (repare que a fila para vê-la é bem grande). Ah, a entrada é gratuita e, mulheres, não se esqueçam de cobrir o cabelo!
Catedral de Kazan
Catedral de Kazan
Vista da Catedral
Vista da Catedral
  • Catedral de St. Isaac: é a quarta maior catedral de uma só cúpula no mundo e a maior Igreja Ortodoxa de São Petersburgo. Muito linda! Ela levou 40 anos para ficar pronta (começou a ser construída em 1818) e hoje é também um museu. É possível subir na catedral e ter uma vista panorâmica da cidade, mas lembre-se de ir preparado pois são muitos degraus.
Catedral de St. Isaac
Catedral de St. Isaac
Catedral de St. Isaac
Catedral de St. Isaac
Vista de cima da Catedral
Vista de cima da Catedral
  • Igreja do Sangue Derramado: também conhecida como Igreja da Ressureição. Como falamos nas curiosidades sobre a Rússia, hoje a igreja é um museu e é um dos cartões postais mais bonitos de São Petersburgo. Suas cores, junto com sua arquitetura são de deixar qualquer pessoa encantada. A igreja foi construída em memória do Czar Alexandre II, no lugar onde foi assassinado. O interior dela também é deslumbrante com imagens em dourado e azul. Fica próximo à Nevsky, um pouco para o norte. Sem dúvidas, um dos passeios mais imperdíveis de São Petersburgo!
Igreja do Sangue Derramado
Igreja do Sangue Derramado
Interior da Igreja
Interior da Igreja
  • Peterhof: O jardim é demais, muito ouro como tudo em SPB! Não me alongarei na descrição, mas podemos dizer que vale muito a visita – se fôssemos escolher um passeio apenas, seria este. Dê uma boa volta no parque (Lower Park) e obviamente não deixe de ver as estátuas e o palácio por fora, tem bastante coisa para ver. Você pode inclusive parar e sentar em um dos bancos próximos a um lago e dar uma relaxada. Nós entramos no museu também. Achamos um pouco caro pro que é, mas lá dentro é incrível, você fica chocado com a riqueza do lugar, da quantidade de ouro, com a decoração e arquitetura dos cômodos. Este passeio é mais caro, custa 700 o parque e 600 o museu interno, por pessoa.Para ir, fomos de Hydrofoil, dura meia hora e custa 1300 ida e volta ou 750 somente ida, por pessoa. Compramos na hora, em frente ao Hermitage. Se quiser economizar, faça um trecho de barco e outro por terra, que demora uns 45min a mais. Vá até o metrô Baltiyskaya e de lá pegue o trem 6525 até Peterhof Old Station. De lá ande 30min ou pegue um ônibus (5min) para andar menos, e chegou! Você deve economizar aprox. 400/pessoa.Ah, e leve snacks e água que vale também, lá as coisas são caras.
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Olha o tamanho do jardim 
Fontes e estátuas de ouro em frente ao Palácio
Fontes e estátuas de ouro em frente ao Palácio
Mais uma das fontes e estátuas de ouro em frente ao Palácio
Mais uma das fontes e estátuas de ouro em frente ao Palácio
Jardim a frente do Palácio
Jardim a frente do Palácio
Capela dentro da Peterhof
Capela dentro da Peterhof
  • Fortaleza de Peter e Paul: o espaço, com entrada grátis, é bacana e mostra mais um pouco da história russa. É um complexo dentro de um muro (por isso a fortaleza) com diversos edifícios contendo hoje exposições e o principal: a catedral construída no império de Pedro, o Grande, em 1712. Catedral muito bonita, com muito ouro, para variar! Lá ficam os túmulos dos principais imperadores/imperatrizes russos. Apesar de não ter muita coisa explicativa, é interessante a visita. Uma exposição legal de ir é no Commadant Center, sobre a história toda da cidade. Só faltaram explicações em inglês (teria sido muito mais proveitosa a visita), mas os objetos na linha do tempo da evolução da cidade são super legais. Por fim fomos na prisão da fortaleza, que abrigou mais de 1500 presos políticos no século 19, até o início da 1a guerra mundial. Custou 600 a entrada com acesso a tudo, e 450 caso queira somente visitar a catedral e capela;
Interior da fortaleza
Interior da fortaleza
Catedral dentro da fortaleza - a primeira da cidade
Catedral dentro da fortaleza – a primeira da cidade
Vista de fora da Peter and Paul Fortress
Vista de fora da Peter and Paul Fortress
  • Hermitage: museu enorme, comparado inclusive com o Louvre! Achamos que deve ir mesmo não gostando muito fã de museu (nosso caso), dada a importância dele. E realmente tem bastante coisa legal, aposentos com muito ouro e decorações antigas lindas, muito imponente. Se você gostar então… não pense duas vezes!
Vista de fora do Hermitage
Vista de fora do Hermitage
Interior do museu
Interior do museu
Carro em frente ao Hermitage que vende o famoso Piroszhki. É tipo um salgado no Brasil e tem de diversos sabores. Ative seu tradutor, caso contrário... escolha qualquer um! Vai dar certo!
Carro em frente ao Hermitage que vende o famoso Piroszhki. É tipo um salgado no Brasil e tem de diversos sabores. Ative seu tradutor, caso contrário… escolha qualquer um! Vai dar certo!
  • Teatro Mariinsky: palco de diversas óperas e do famoso ballet russo! Não deixe de ir, mas tem que se programar antes (veja com semanas de antecedência, para pegar bons lugares a bons preços!). Nós não conseguimos ir, não havia apresentações no período que estávamos lá. Mas havia uma semana após e já não havia ingresso, apenas de terceiros, que cobravam MUITO mais caro que o preço normal!!
Teatro Mariinsky ao fundo
Teatro Mariinsky ao fundo
  • Passeio de barco pelo Rio Neva e pelos Canais: outro que não fizemos, mas deve valer a pena (deixamos para Moscou)! Escolha um que passe pelos pequenos canais e não somente pelo Rio Neva. E atente-se também em escolher o horário com tour em inglês, senão já sabe né! Há várias companhias, pesquise e rapidamente encontrará na internet.

LOCOMOÇÃO & COMUNICAÇÃO EM SÃO PETERSBURGO

Andar em SPB não é complicado. As estações tem nomes em cirílico e no alfabeto romano (diferente de Moscou). Logo, baixe o app do Metrô de SPB (tem para Android e IOS). Nós usamos bastante o ônibus também, foi bem útil. Até tram utilizamos uma vez, mas não tem igual tem em algumas cidades da Europa. Tudo custa entre 30 e 40 rublos por pessoa, e vale somente para a corrida (não vale por um tempo determinado).

Baixe também o Google Maps. Se você tiver internet no celular, use-o sem dó. Se não, procure dar print nos roteiros que pretende fazer antes de sair de casa, ou procure um Wi-Fi. E, ficando bem localizado, você fará muita coisa a pé! Aproveite isso! Aqui não é muito “bike friendly”. Aliás, nem Moscou.

Para sair do aeroporto de Pulkovo, pegue o ônibus 39 que vai te deixar na estação Moscovskaya, onde você pega o metrô linha azul. Significativamente mais barato que Uber (65 vs. 900 rublos).

Falaremos também de comunicação aqui! Algumas dicas:

  • Se for ficar um tempo razoável, compre um chip de celular local – na Megafon pagamos 670 por chip de 25gb válido na Rússia toda, serviu para nossos 20 dias. Você provavelmente não precisará disso tudo, tem opções ainda mais em conta!
  • Pegue familiaridade com o alfabeto cirílico: não é obrigatório mas te ajudará no entendimento de algumas palavras, além de ser divertido!
  • Baixe alguns aplicativos que tem o alfabeto cirílico off-line e também com algumas frases simples de inglês para russo. Baixamos (para Android) o “TenguGo Cyrillic” e o “English-Russian Phrasebook”, respectivamente.

SE VIRANDO COM DINHEIRO EM SÃO PETERSBURGO

Resolvemos aqui fazer esta sessão, visto que rublos não são facilmente comprados no Brasil (e acredito que quase em nenhum lugar a não ser na Rússia).

Primeiramente, você pode usar seu cartão de crédito aqui em praticamente qualquer lugar. Qualquer mesmo, e a qualquer valor! Então se pretende usar cartão, você precisará de dinheiro vivo somente para gorjetas, transporte público e compras aleatórias no meio da rua.

Trocando dinheiro: no 1º quiosque antes de sair da alfândega não vale a pena. Já o quiosque logo a sua direita, saindo da alfândega, já é bem melhor, com taxas bem similares aos quiosques da Nevsky. A única coisa é que tem uma taxa fixa de 300 rublos caso você troque menos de 300 dólares. Você também consegue sacar dinheiro em ATM / Caixas Eletrônicos, há diversos espalhados na cidade. Me virei com menos de 2.000 rublos (R$ 100 na época) em 6 dias!

Valeu e até a próxima!

Abraços,

Thay e João

1 Comment

  1. Larissa says: Responder

    Que lugar incrível! Amei todas as fotos!

Deixe uma resposta